Dicas para as empresas nos meios digitais

De acordo com pesquisas recentes divulgadas pelo TIC Domicílios e estudos do IBGE, mais de 50% da população brasileira tem acesso à internet. Em números aproximados, pode-se dizer que somos uma nação com mais de 100 milhões de internautas, o que nos coloca entre os cinco países com o maior número de pessoas conectadas no mundo. No entanto, ainda encontramos empreendedores com resistência em imergir no mundo digital.

Os motivos dos gestores para defender este status é a crença de que os meios digitais não tem relevância no tipo de negócio ou ramo de atuação, o que tornaria tais iniciativas um gasto desnecessário. Fora isso, experiências mal sucedidas no passado também contribuem. Porém, fechar os olhos para este universo de possibilidades é, de certa forma, o que Theodore Levitt classificou como Miopia de Marketing, em seu famoso artigo publicado em 1960, que fazia uma crítica sobre empresas que orientavam suas práticas 100% para o desenvolvimento do produto, sem se dar conta da evolução do mercado como um todo.

Dessa forma, para aqueles empresários ou gestores que desejam iniciar o processo de inclusão de suas empresas na rede, mas ainda não sabem como, o publicitário e sócio da agência Campana, Bruno Granato, dá cinco caminhos iniciais:

1) Antes de iniciar o projeto de um site, elabore o modelo da jornada do seu cliente nos meios digitais

Fazer benchmarking é sempre importante, principalmente na fase inicial de qualquer projeto. Assim, navegue nos sites dos concorrentes mais populares e avalie a navegação e o tipo de interação que eles oferecem. Após isso, verifique os pontos fortes, para preservá-los, e os pontos fracos que podem ser ajustados. Dessa forma, o seu futuro site será capaz de oferecer uma experiência agradável e intuitiva para possíveis visitantes.

2) Pesquise sobre frameworks para desenvolvimento

Os frameworks são sistemas ou métodos de desenvolvimento para sites e aplicações que podem agilizar o processo de construção do projeto, além de trazer economia. Porém, antes de escolher o framework que será utilizado, é importante e verificar suas finalidades, possibilidades de integrações e limitações. A escolha equivocada de um framework pode inviabilizar futuros incrementos.

3) Sua “home page” não é mais a página principal do seu site, é Google.

É por meio de sites de busca que as pessoas acessam os sites e conteúdos que desejam. Nesse sentido, o Google, que é o principal buscador, tem se tornado o primeiro ponto de contato entre pessoas e marcas. Dessa maneira, nos links patrocinados do Google é uma boa forma de se fazer presente na vida do seu público por meio de anúncios contextualizados com a situação da busca requisitada.

4) Se seu público busca por informações, forneça a eles um conteúdo relevante.

Na era do acesso de sites por meio dos mecanismos de busca, a produção de conteúdo na web torna-se imprescindível para o reconhecimento de sua empresa. Assim, uma ótima estratégia para as empresas é investirem na produção de conteúdo para a obtenção de um maior número de visitantes em seu site. Mas, para isso, mais do que fazer postagens, é necessário fazer um estudo de SEO (Search Engine Optimization) para tornar o conteúdo presente no seu site amigável aos mecanismos de busca, gerando, assim, maior relevância.

5) Interaja com os seus clientes nas Redes Sociais e busque insights.

A presença nas redes sociais deve ser mais do que uma mera “panfletagem” no feed de notícias. Sabe-se que as pessoas compartilham ideias que são a favor, curtem conteúdos que julgam interessantes e ainda divulgam reflexões, fotos e comentários que representam seus princípios, sentimentos e emoções momentâneas. Dessa forma, por meio das interações e da análise do público presente nas páginas e perfis, é possível obter informações relevantes sobre o que o público está buscando ou curtindo e verificar oportunidades.

 

Fonte: assessoria de imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *