Baixada tem potencial para turismo

De olho no crescimento do turismo de curta distância e nos dados apresentados pela Secretaria Estadual de Turismo e a Turisrio, Magé quer promover o setor na cidade.

“Fomos o segundo município da região que aderiu ao termo de regionalização no estado, estamos na categoria C do Ministério do Turismo, a segunda melhor classificação entre os municípios da Baixada. E o nosso desafio na Secretaria é inovar nas práticas para melhorar nessa categorização. Já temos uma parceria com o Sebrae que vai oferecer capacitação técnica nesse setor em nossa cidade”, afirma Wagner Rosa.

A Secretaria Estadual de Turismo e a TurisRio criaram cinco regiões e Magé faz parte da regional Baixada Fluminense, que tem como símbolo a Estação Guia de Pacobaíba ícone da primeira ferrovia do país, a cidade compartilha a área de interesse com outros nove municípios: Duque de Caxias, Mesquita, Japeri, Nilópolis, São João de Meriti, Belford Roxo, Seropédica, Queimados e Nova Iguaçu. Essa divisão faz parte do projeto de regionalização com indicações de passeios com distância de até três horas da capital do Rio.

“O turismo que mais cresce é o de curta distância, com percursos de três horas. Aumentando o tempo de permanência e maior consumo dos visitantes, que melhoram a vida local. Shows e entretenimento locais são interessantes para o setor”, destacou o secretário estadual de Turismo, Nilo Sérgio no Fórum Regional de Fortalecimento do Turismo do Estado do Rio de Janeiro.

 

Fonte: Ascom Prefeitura de Magé

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *