Flor de Magé é patrimônio Cultural

O Grêmio Recreativo Escola de Samba Flor de Magé acaba de ser reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro. O título veio por meio da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro – Alerj, que  promulgou através da Lei Estadual nº 7728/2017. 

Fundada em 1900, a escola de samba é a mais antiga do Brasil e o processo para a legitimação começou através da proposta do advogado e historiador Antônio Seixas, então presidente do Conselho Municipal de Política Cultural de Magé, para que a entidade fosse reconhecida, em 2014. No ano seguinte, o deputado estadual Comte Bittencourt apresentou, à Alerj, o projeto de lei de reconhecimento oficial pelo estado do Rio de Janeiro. 

Em outubro deste ano, a lei estadual que finalmente reconheceu a Flor de Magé como Patrimônio Cultural de natureza imaterial do Rio foi publicada no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro . Para que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan faça o reconhecimento federal da Flor de Magé como Patrimônio Cultural Brasileiro, é necessário  que o Processo n.º 1500.004472/2016-39 seja concluído. 

Com o título, a Flor de Magé se iguala a patrimônios imateriais reconhecidos como o bloco Cacique de Ramos; o Cordão da Bola Preta e a escola de samba Beija-Flor.

Foto: Márcio Alves

Fonte: Ascom Prefeitura de Magé

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *