Pessoa com Deficiência no estado do Rio

Chega ao Rio a 1ª edição da Feira Cidade PcD, o maior evento de inclusão, acessibilidade, orientação e mobilidade para a Pessoa com Deficiência (PcD). De 1 a 3 de dezembro, a Arena 2 do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade, será das 10h às 19h o ponto de encontro para quem busca tudo sobre PcD, com entrada gratuita e mil vagas de estacionamento liberadas. Tendo como padrinho o medalhista olímpico Clodoaldo Silva, a feira vai concentrar em um só lugar as melhores empresas fornecedoras de produtos e serviços, com uma série de atividades. São palestras, oficinas, dinâmicas, shows de música e dança (todos de PcD), food trucks, demonstrações de jogos como basquete e vôlei sentado, espaço para test drive de veículos também adaptados e até um balcão de empregos para impulsionar a entrada desse público no mercado.

Com similar no Brasil apenas em São Paulo, a feira é uma iniciativa do grupo Vetor BR Comunicação, que este ano lançou a revista PCD e o site www.universopcd.com.br. Foi o pontapé inicial para o projeto elaborado com instituições de pessoas com deficiência, como a ABBR (Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação), Andef (Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos), Afac (Associação Fluminense de Amparo aos Cegos) e Acadim (Associação Carioca de Distrofia Muscular), além da Imparh Soluções em Recursos Humanos. O evento atraiu também parceiros como os Ministérios da Saúde e do Esporte e a Prefeitura do Rio, que terá um estande para mostrar as principais ações do segmento desenvolvidas por diversos órgãos, entre eles, a Subsecretaria da Pessoa com Deficiência (Subpd).

 

Esportes adaptados – O medalhista olímpico Clodoaldo Silva fará as honras na abertura da feira que reunirá outros renomados desportistas, como a arremessadora de peso Rosinha Santos e o triatleta Robson Caetano, contando também com apresentações de basquete e vôlei sentado entre os esportes adaptados. Artistas como Gabriel do Cavaco e Sara Bentes animarão o público com suas canções no palco principal do evento, que ao longo dos três dias deve receber 15 mil pessoas, 6 mil delas com algum tipo de deficiência.

Negócios – Aluguel de cadeiras de rodas, venda e demonstração de próteses e órteses e produtos de tecnologia assistiva em geral integram o cardápio de negócios do evento, que terá ainda demonstrações de tratamentos como a Equoterapia (com cavalos da Polícia Militar) e a Cinoterapia (com cães da Guarda Municipal do Rio). Profissionais da saúde, educação, tecnologia e jurídico, entre outros setores, vão prestar as mais diversas orientações, como a retirada de documentos e passe especial, oferecendo ainda oficinas como as de dança de salão e pintura com a boca. Carros adaptados estarão disponíveis para testes, com consultores do Detran-RJ, da Subpd e especialistas na Lei Brasileira de Inclusão (LBI) esclarecendo dúvidas e explicando detalhes sobre a isenção de impostos para a compra de veículos e retirada da Carteira de Habilitação especial.

– Muita gente não sabe, mas existem doenças que dão direito à compra do carro com descontos que podem chegar até 25%. Pessoas que fizeram mastectomia ou têm sequelas de AVC (Acidente Vascular Cerebral), túnel de carpo e hérnia de estão entre as que podem contar com a redução expressiva de valor para adquirir um novo veículo. Por isso, informar está entre as prioridades desse evento inédito no Rio, mas que chega com a proposta de se repetir todos os anos – adianta Denis Deli, um dos coordenadores da feira.

Dados PcD – Segundo dados do último Censo do IBGE, de 2010, cerca de 24% da população brasileira tem algum tipo de deficiência, o equivalente a 45 milhões de pessoas. Somente no Estado do Rio são quatro milhões entre os quase 17 milhões de habitantes. Os motores que movimentam este setor fazem circular por ano R$ 700 milhões nos municípios fluminenses, com o estado sendo o segundo maior mercado do segmento no país.

– O Rio é o segundo maior mercado do Brasil e merece ter um evento deste porte. Nossa expectativa é fazer deste o maior evento de inclusão social da história da cidade. Uma grande agenda cultural também foi preparada para toda a família. Artistas com e sem deficiência vão se apresentar em nosso palco e mostrar toda a diversidade cultural do nosso país, comprovando que a inclusão plena é possível – comenta Deli.

Para receber os visitantes, a Cidade PcD contará com uma estrutura de acesso guiado que vai desde a saída da estação Cidade Olímpica, do BRT, até a chegada à Arena 2. Acompanhantes para pessoas com deficiência visual estarão na entrada do evento. No interior da Arena 2, banheiros adaptados e um ambiente climatizado foi cuidadosamente preparado para o maior conforto de todos.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Foto: Divulgação

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *