Queimados desenvolve projeto pedagógico

Os versos eternizados pelo  cantor e poeta  Martinho da Vila, um dos ícones da Música Popular Brasileira, soam como motivo de inspiração para estudantes da rede pública municipal de Queimados a lutarem por mais igualdade racial e ressaltarem o empoderamento negro. Através do projeto pedagógico “Personalidade Negra”, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Educação, os alunos da Escola Diva Teixeira Martins, localizada no bairro da Pedreira, desenvolveram uma série de atividades que retratam a história do artista que completa em 2018 seus 80 anos de vida.

Os alunos iniciaram o projeto em agosto, tendo como proposta principal o debate sobre o preconceito racial e o resgate do empoderamento negro através das obras do artista. Seja nas composições ou nos livros de Martinho, é indiscutível que o sambista é uma grande referência para todos, sobretudo para as pessoas negras. E foi pensando nisso, que a implementadora de leitura, a professora Maria de Fátima, juntamente com a Diretora da escola Maria Aparecida, decidiu que o artista  seria a personalidade para ser pensada e trabalhada durante o segundo semestre na escola.

“Ele é a nossa personalidade porque sempre foi uma peça fundamental na luta pelo empoderamento da raça negra. Ele correu atrás das suas origens, realizou um trabalho maravilhoso em Angola na África, então eu queria que os alunos soubessem, não só do cantor Martinho, mas também de toda a sua história. Temos um sonho de quem sabe trazer ele aqui na escola. Quem sabe conseguimos realizá-lo, seria o máximo”, almejou a professora.

E com o lema “é devagar, devagarinho que a gente chega lá”, Maria de Fatima conquistou e chamou atenção dos alunos com a história do artista. Apesar de ter começado seu trabalho na escola na segunda parte do ano, a professora conseguiu fazer diversas atividades, como oficinas de desenho, rodas para interpretação das músicas na sala de aula e contagem de histórias com a temática dos negros. Dentre os trabalhos realizados, o principal foi a leitura coletiva do livro infantil “A rainha da bateria”, de 2009.

A obra  de Martinho conta a história de Maria Luisa, uma menina que mora perto de uma quadra de escola de samba e gosta de música brasileira. Depois da morte do pai, ela sonha que seu pai a leva até um ensaio e resolve querer conhecer. Mas, por preconceito, sua mãe não vai deixar. A menina vai mesmo assim, escondida e literalmente cai no samba até se tornar a rainha de bateria daquela escola.

Estudante do 4º ano do Ensino Fundamental, Camila Pereira, de 11 anos, participou de todas as atividades do projeto. A aluna diz que viu no livro uma maneira fácil de entender um pouco mais de cultura e de história do samba. “A história fala de uma menina que queria ir pras rodas de samba, mas a mãe dela não deixava, dizendo que era lugar de favelado. Mas aí nossa professora explicou que não são só negros e pobres que trabalham com o samba, muitas vezes tem pessoas de outros países interessados na nossa cultura”, declarou.

O projeto sobre Martinho da Vila será algum dos que serão apresentados na Mostra Pedagógica que será promovida pela Secretaria Municipal de Educação, na próxima sexta-feira (24), a partir das 9h, na Praça dos Eucaliptos, Centro. Na ocasião, os 297 alunos irão apresentar uma coreografia da música eternizada do artista: “Devagar, devagarinho”.

Fonte: Ascom Prefeitura de Queimados

Foto: Thiago Loureiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *