Escolinha de goleiros em Belford Roxo

O ano era 2000. Um time do interior de São Paulo disputava a final da Copa João Havelange com o Vasco da Gama, em São Januário. No gol, um jovem se destacava: era Silvio Luiz, goleiro de 1,96m que fechava o gol do “Azulão” paulista. A história muita gente já conhece: foi uma decisão confusa com acidente em São Januário e muitas pessoas feridas. Mas no jogo final, o Vasco venceu o São Caetano por 3 a 1 e ficou com o título. Silvio Luiz foi um destaque daquele time.

Hoje, aos 40 anos, Silvio Luiz está tentando viabilizar a implantação e uma escolinha de goleiros em Belford Roxo. As conversas já foram iniciadas com o secretário municipal de Esporte e Lazer, Celso Miranda.

            Silvio Luiz destacou que a escolinha terá como ponto fundamental ensinar técnicas aos novos goleiros e aos goleiros que já estão em atividades nas “peladas” de finais de semana. Ele frisou que percorreu vários bairros e percebeu que o município “respira futebol”. “Crianças a partir de 8 anos e adultos podem participar. A ideia é dar aula pelo menos duas vezes por semana e, quem sabe, descobrir novos talentos em Belford Roxo. Para ser um bom goleiro é necessário ter técnica apurada, dedicação e coragem para se atirar na bola. Estou conversando com o secretário (Celso Miranda) e ele está sensível à ideia”, concluiu o ex-goleiro, que defendeu ainda diversos clubes como o Vasco, Corinthians, São Carlense e Itumbiara, entre outros.

            Celso Miranda gostou da proposta de Silvio Luiz e irá reunir os técnicos da Secretaria para elaborar um projeto que viabilize a participação da iniciativa privada para poder implantar a escolinha de goleiros na vila olímpica. O projeto deve ficar pronto em 20 dias. “Vamos estudar a proposta com carinho, pois Belford Roxo tem potencial. Acredito que com toda experiência que tem o Silvio Luiz poderá passar muitas técnicas aos novos goleiros e até aos peladeiros também. A cidade tem um grande potencial esportivo”, finalizou Celso Miranda.

Além de Silvio Luiz, aquele time vice-campeão do São Caetano tinha ainda: Japinha, Daniel, Serginho, Claudecir, César, Adãozinho, Esquerdinha, Ailton, Wagner e Adhemar. O técnico era Jair Picerni.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *