Arquitetura da Leitura chega a Queimados

Tanto a prática da leitura, como a contação de histórias têm a função de desenvolver competências, habilidades, e, principalmente, a imaginação de crianças. E foi pensando nisso, que a Prefeitura de Queimados, por meio das Secretarias Municipais de Educação e de Cultura, recebeu nesta última quinta-feira (14) o ator Ricardo Tostes, o rabicó da última edição do ‘Sítio do Pica-pau Amarelo’ da Rede Globo, para apresentar seu projeto “Arquitetura da Leitura” ao Ensino Fundamental do município.

O projeto tem como objetivo ir até centros culturais, teatros, bibliotecas e escolas para conscientizar os ouvintes da importância do hábito de leitura. Com o lema ‘menos tablets, menos celular, leitura já!’, a iniciativa está completando 10 anos, incentivando crianças à leitura com muita contação de histórias, música e teatro. A primeira unidade de ensino a ser visitada foi a Escola Municipal Metodista, no bairro Vila Pacaembu.

Antes de visitar a Escola Metodista, porém, o ator Ricardo Tostes deu uma passada na Biblioteca Padre Sá, localizada no Centro de Artes e Esportes Unificados Planeta Futuro, no bairro São Roque. De acordo com o Secretário Municipal de Cultura e Turismo, Marcelo Lessa, o objetivo da visita foi estimular o uso do espaço. “Temos mais de 2 mil títulos literários à disposição do público. A biblioteca funciona durante toda a semana das 8h às 17h”, concluiu.

Para Ricardo, que é ator há 20 anos, levantar a bandeira contra o excesso de tecnologia na infância é uma das suas prioridades. “O mundo digital atrapalha a concentração e principalmente quando ela está voltada para a leitura. Por isso, dou muita importância em debater sobre isso com as crianças que me assistem, pois a leitura não pode ser deixada de lado, ela interfere no pensamento, no vocabulário e em muitos outros sentidos”, declarou o ator.

Distribuição de doces e livros para a garotada

O ator distribuiu doces e o livro “Gato pra cachorro” para todos os alunos que estavam presentes.  “Quando estamos chegando ao fim da contação de histórias, eu distribuo os livros e digo a eles para pintarem as ilustrações que darei uma nota, e que se alguém tirar 10, poderá levar o livro pra casa. Depois de finalizarem, dou 10 para todos, e consequentemente todos levam o livro. Essa é  nossa missão,  fazer com que o aluno pegue no livro, tenha contato”.

Já para Theresa Ferreira, que é implementadora de leitura na Escola Metodista há 3 anos, receber uma visita como essa, é de suma importância para alunos das escolas públicas da Baixada Fluminense, que não têm acesso à cultura muitas vezes por motivos financeiros. “É um privilégio ter uma oportunidade como essa, e  isso é bom para nossos alunos conhecerem a cultura e se tornarem mais críticos”, afirmou.

Mariane Tavares, de 10 anos, é aluna do 3° ano e diz gostar e estar sempre nas aulas de leitura. “Toda vez que a gente lê, gente aprender sobre alguma coisa diferente. Então, eu gosto muito e amei ganhar esse livro” contou a aluna.

Fonte: Ascom Prefeitura de Queimados

Fotos: Igor Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *